Ocorreu um erro neste gadget

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

FILHO DE LULA PROMETE DEVOLVER PASSAPORTE DIPLOMÁTICO

Marcos Cláudio Lula da Silva, 39, filho do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, prometeu nesta sexta-feira devolver o passaporte diplomático que recebeu do Itamaraty.
"Vou [devolver], aliás, nem vi... Devolvo o antigo também, sem nenhuma escrita nele, branco como chegou", afirmou o filho de Lula pelo Twitter.
Ele disse que não usou e nem viu seu passaporte durante os oito anos de governo Lula.
Marcos Cláudio afirma ter viajado apenas para o Paraguai e a Argentina, países que fazem parte do Mercosul e pedem apenas o documento de identidade para os brasileiros.
"Nunca usamos em oito anos de governo democrático e nem usaremos", disse.
A assessoria de Lula, que descansa em uma base do Exército em Guarujá (SP), disse que ele não irá comentar o assunto. Marcos Cláudio também está na base.
Nesta sexta-feira, o presidente da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Ophir Cavalcante, pediu a Marcos Cláudio e ao seu irmão, Luís Cláudio Lula da Silva, 25, que devolvessem os passaportes diplomáticos.
"O governante não pode ceder às tentações do cargo. Enquanto ele estiver no cargo deve ter as regalias necessárias para o exercício do cargo. A partir do momento em que deixa o cargo, ele passa a ser um cidadão comum, igual a todos", afirmou o advogado.
Para o presidente da OAB, os filhos de Lula devem devolver o passaporte para evitar "constrangimento público" ao ex-presidente. A entidade também prometeu processá-los se não houver devolução.
"Caso isso não ocorra, é hipótese de apuração pelo Ministério Público Federal, em função do ato de ilegalidade administrativa, que quebra a isonomia entre os brasileiros", afirma Cavalcante.

PRESIDENTE DO PSDB CRITICA RIXA ENTRE PT E PMDB E DIZ QUE 'CLIMA TENDE A PIORAR'

O presidente do PSDB, Sérgio Guerra, divulgou nota para afirmar que a organização do governo petista mostra-se "precária e apenas voltada para atender interesses não-republicanos" --uma referência à disputa PT x PMDB por cargos no Executivo.
Em silêncio desde o início da gestão Dilma Rousseff, a oposição decidiu reagir nesta sexta-feira (7) às negociações para cargos no governo federal.
Segundo Guerra, "o PSDB não está contaminado pela má vontade, mas não pode deixar de apontar que essas brigas explícitas por cargos e orçamentos são indefensáveis merecendo todo o nosso repúdio".
De acordo com o tucano, as primeiras negociações de Dilma com o PMDB mostram que o "clima tende a piorar" com as disputas por cargos no segundo escalão. "Não se está nomeando por mérito e competência, mas refletindo a pressão de grupos formados por uma 'maioria' parlamentar sustentada em favores e favorecimentos."
Em um ataque ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, Guerra afirma na nota que os primeiros atos do petista fora do governo demonstram sua intenção de não se manter longe dos holofotes "à procura desesperada por exibição, confirmando que não saberá deslocar-se do poder e suas estruturas, Segundo Guerra, Lula deveria ser apenas "natural" deixando que a experiência acumulada no cargo contribuisse com o futuro. "Mas não é essa a direção em que os fatos apontam." às quais ele não tem mais direito".
"Lula, faz pouco tempo, disse que ensinaria como agir um ex-presidente, referindo-se claramente a Fernando Henrique Cardoso. Seus primeiros atos prenunciam um ex-presidente envolvido em irregularidades", afirmou.

IRMÃOS SÃO SUSPEITOS DE ENTERRAR PAI VIVO NO MARANHÃO

Dois irmãos suspeitos de enterrar o pai ainda vivo foram presos em Timon, no Maranhão, na quinta-feira (6). Um vizinho da vítima também foi detido por participação no crime, cometido em 29 de dezembro
O delegado Antonio Valente Filho contou ao G1 que, em depoimento, os irmãos confessaram o crime. Os jovens, de 18 e 21 anos, disseram ser homossexuais e, por esse motivo, seriam constantemente agredidos pelo pai. Mas a polícia suspeita que eles também estavam disputando com o pai a direção de um terreiro de umbanda que pertencia à família.

“Eles alegam que o pai não concordava com a opção sexual deles, que bebia muito e era violento. Eles resolveram colocar um fim nisso e agiram dessa forma. A mãe deles não tinha conhecimento do fato”, disse Valente Filho.

Com a ajuda do vizinho, os rapazes teriam cavado um buraco numa área dentro do terreiro de. No dia do crime, os irmãos deram uma dose extra do remédio que o pai costumava tomar, depois que ele dormiu, foi enterrado na cova que já estava pronta.

“O médico já nos confirmou que ele morreu por asfixia. Ele realmente foi enterrado vivo”, afirmou o delegado. “Nós estamos investigando qual foi a verdadeira motivação do crime. Acreditamos que o fato foi motivado por uma disputa pelo controle do terreiro de umbanda, que passaria a ser dirigido pelo filho mais velho. Não achamos que o motivo seja somente as brigas por causa da opção sexual dos irmãos.”

Segundo Valente Filho, o crime foi descoberto depois que o vizinho comentou com pessoas da cidade sobre o buraco que havia sido cavado. “A conversa começou a se disseminar pela vizinhança. Eles se sentiram pressionados e acabaram confessando o crime para um tio, que chamou a polícia. Em depoimento, eles também confessaram.”

O delegado afirmou que o inquérito policial deve ser concluído dentro de 15 dias.