Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

MINISTÉRIO PÚBLICO NÃO ACEITA PRAZO

Fonte: Blog Élson Araújo

O Ministério Público não aceita o prazo acordado entre os ribeirinhos, a Defensoria Pública do Estado e Secretaria de Planejamento Urbano, para a retirada das residências ali afixadas, conforme o que já havia sido recomendado.

Numa reunião ocorrida na semana passada foi dado um novo prazo e ainda levantada possibilidade da transferência das famílias para a área do antigo Balneário Estância do Recreio, alternativa que os promotores Jadilson Cirqueira de Sousa, e Frederik Bacellar Ribeiro, também não aceitam

A recomendação é para que a Prefeitura, em caráter de urgência, interdite e retire todos os estabelecimentos comerciais, bares, moradias e trailers localizados na Rua Dom João VI (acesso à Praia do Cacau) num prazo improrrogável de 15 dias a partir do recebimento de um documento, ( com a ratificação da recomendação) datado do dia 25 de Janeiro.

Caso a Prefeitura não cumpra a recomendação o Ministério Público entrará com uma ação de improbidade administrativa contra o prefeito.

JUSTIFICATIVA\ OCUPAÇÃO IRREGULAR

O Ministério Público justifica que laudos em seu poder constataram além da ocupação irregular do solo, a possibilidade de desabamentos e risco de vida e à saúde dos que ali labutam ou residem. Aponta ainda o exercício irregular do comércio, além de falta de condições mínimas de higiene e salubridade.

Cópia do documento do MP foi enviado ao Superintendente da Defesa Civil, Chico do Planalto, que na manhã desta sexta-feira despachará com o prefeito Madeira sobre o assunto.

SARNEY SE LANÇA CANDIDATO

O presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), já telefonou para líderes partidários anunciando a decisão de concorrer a reeleição.
O líder do PT na Casa, Humberto Costa (PE), disse que Sarney terá respaldo da sigla.
Em novembro, o Palácio do Planalto já havia emitido orientação para que a bancada recém-eleita do PT apoiasse Sarney. A intenção era frear desde então qualquer clima beligerante com o PMDB.
Em 2009, a defesa de Sarney, abalado pelo caso dos atos secretos, provocou uma crise institucional no PT.
O senador Aloizio Mercadante (PT-SP) chegou a afirmar que se afastaria da liderança do PT no Senado em caráter "irrevogável". A pedido de Lula, contudo, acabou voltando atrás.
Mercadante defendia a reabertura de pelo menos um processo contra Sarney --o que trata da nomeação do namorado de uma neta feita por meio de ato secreto.
Para estancar a crise, senadores governistas costuraram acordo para livrar o presidente do Senado.
A eventual reeleição de Sarney --alternativa mais provável-- dará ao peemedebista sua quarta rodada na presidência do Senado.
Ele está em seu quinto mandato parlamentar. Em 1971, assumiu uma vaga no Senado, de onde saiu em 1985 para ser presidente. Após deixar a Presidência, Sarney voltou ao Senado, eleito e reeleito pelo PMDB do Amapá.

INVEJA E CIÚMES (FORA DA PAUTA) coluna WILLIAN MARINHO

Jornal o progresso

Psicólogos têm recomendado a pacientes que não se preocupem com termos pejorativos lançados sobre eles. É que as pessoas que sentem inveja, ciúmes e despeitos de outras ou outros geralmente usam apelidos para soltar toda a sua ira contra quem não consegue ver o seu sucesso. Como não tem outro argumento por ser movido pelo ódio provocado pela inveja, o despeitado - quando se refere ao algoz - trata pelo apelido, como se o termo pejorativo reduzisse a importância da pessoa. Pior, quando não vêem do outro resposta ou qualquer preocupação pelo apelido, ficam ainda mais furiosos, ao verem que a tentativa não surtiu efeito. Estas pessoas nunca conseguirão nada na vida, pois nada se constrói desta forma. É como diz uma velha frase: os cães ladram e a caravana passa.
ESSA SERVE PARA ALGUMAS PESSOAS...........................