Ocorreu um erro neste gadget

quinta-feira, 7 de julho de 2011

Mesmo com período de praia ameaçado, prossegue o curso de guarda-vidas

O treinamento dos guarda-vidas pelo Corpo de Bombeiros, em parceria com a Prefeitura, chega hoje ao quarto dia. O trabalho, que foi iniciado na última segunda-feira (4), visa preparar profissionais para contribuírem com a segurança das praias de Imperatriz durante o período de veraneio.

Além dos guarda-vidas, o município também preparou toda estrutura para o funcionamento. Está incluído o palco, a iluminação e a demarcação da área de banho, mas nada disso pode ser montado até o momento. Segundo o coordenador da Defesa Civil de Imperatriz, Francisco das Chagas Silva, o Chico do Planalto, o motivo é o nível do rio, que está muito acima do ideal.

O coordenador explicou que atualmente, a área disponível para a montagem da estrutura é de cerca de 20% do necessário.

MOTIVOS

Em reunião realizada na manhã da última terça-feira (5) entre representantes do município, do Ceste, das praias do Cacau e do Meio, além da sociedade civil, discutiram a viabilidade do funcionamento das praias em 2011.

A vazão das águas da hidrelétrica de Estreito, que está entre 1880 m3 e 2200 m3 por segundo, é apontada como principal motivo do nível do rio ainda estar acima do desejado pelos banhistas. Segundo o representante do Ceste, José Vicente, até a segunda quinzena do próximo mês, a nível deve permanecer estável.

Segundo José Vicente, no entanto, a hidrelétrica não está interferindo no nível do rio. "Se hoje não houvesse nenhuma barragem no Rio Tocantins, o quadro de hoje seria o mesmo", disse ele.

Para Chico do Planalto, há um efeito dominó entre as hidrelétricas de Serra da Mesa (Goiás), a de Lajeado e a de Estreito. Segundo ele, o rigoroso inverno verificado este ano na nossa região e as fortes chuvas que ainda caem sobre o estado do Goiás, são responsáveis diretos pela atual situação do rio Tocantins.

CUIDADOS

Enquanto o município não dispõe de área para a instalação da estrutura das praias, Chico do Planalto pede prudência aos banhistas que se aventuram pelo local. "Nós não podemos proibir ninguém de ir ao rio. Lá é um lugar público. Pedimos, apenas, que tenham cuidado e se possível, não utilizem as praias enquanto não for possível dispor de toda a estrutura de segurança que a Prefeitura oferece", recomendou. O coordenador da Defesa Civil não descartou a possibilidade de não haver praias este ano no município. Além de Imperatriz, Estreito e Carolina também são município que vem passando por situações parecidas, desde a construção da UHE de estreito. (Comunicação)

Nenhum comentário:

Postar um comentário